Dia 20 de junho – Dia Mundial do Refugiado!

refugiadas_rdc

Desde 2001, o Dia Mundial do Refugiado é celebrado no dia 20 de junho, de acordo com resolução aprovada pela Assembleia Geral das Nações Unidas. Para o ACNUR, a data é uma oportunidade para celebrar a coragem, a resistência e a força de todos os homens, mulheres e crianças forçados a deixar suas casas por causa de guerras, conflitos e perseguições. Estas pessoas deixam tudo para trás – exceto a esperança e o sonho de um futuro mais seguro.Neste ano, o Dia Mundial do Refugiado promoverá discussões sobre o sistema de refúgio do Brasil e a capacidade do país em lidar com a população refugiada. No dia 18/06, às 18hs, em Brasília, a Escola Superior do Ministério Público da União e a Rede de Atenção a Refugiados e Migrantes lançam o projeto “Atuação em rede: capacitação dos atores envolvidos no acolhimento, integração e interiorização de refugiados e migrantes no Brasil”. Com oficinas gratuitas, o projeto desenvolverá suas atividades nos próximos 18 meses nas cidades que atualmente participam do processo de interiorização de venezuelanos.


VEJA TAMBÉM

Desigualdade e Migrações: Um novo eixo de (re) articulações globais?

Sessão do curso Panoramas de Saúde Global II, com a Palestrante: Carolina Moulin (IRI PUCRio). Tema: “Desigualdade e Migrações: Um novo eixo de (re) articulações globais?” Debatedores: Eduardo Faerstein (IMS/UERJ) no dia 14 de dezembro de 2017.

Saúde dos refugiados e outros migrantes forçados

Sessão ministrada pela Prof Dra Anete Trajmam(IMS|UERJ) no dia 11 de Maio de 2017

Gênero e Saúde Pública Global

Sessão ministrada pela Profª Drª Miriam Ventura (IESC|UFRJ) no dia 8 de junho de 2017.

Globalização e saúde global: Crise e debates

Sessão ministrada pelo Prof Dr Mario Dal Poz(IMS|UERJ) no dia 30 de março de 2017. Curso Panoramas de Saúde Global I.

IMG_0867

Carolina Moulin (IRI-PUCRIO) debate com os professores Eduardo Faerstein e Anete Trajman (IMS|UERJ) o tema dos refugiados. Foto: Acervo Interno.

 


Tal discussão ocorre também em São Paulo, a partir do dia 20 de junho, quando as Jornadas Caritas SP iniciam, sempre às 20hs, um ciclo de palestras sobre temas relacionados à integração local. No mesmo dia, em Boa Vista, a Federação das Indústrias do Estado de Roraima promove um seminário com empresas privadas para promover a inserção de cidadãos venezuelanos no mercado de trabalho. A iniciativa é uma parceria com o PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento), o governo federal e a FIER.
A programação inclui ainda shows musicais beneficentes, lançamento de selo postal em alusão ao tema, palestras em empresas que contratam refugiadas, oficinas de trabalho e de cultura.
De acordo com dados do CONARE (Comitê Nacional para os Refugiados), o Brasil reconheceu, até o final de 2017, um total de 10.145 refugiados de diversas nacionalidades. Desses, 5.134 continuam no país na condição de refugiado, sendo que 52% moram em São Paulo, 17% no Rio de Janeiro e 8% no Paraná. Os sírios representam 35% da população refugiada com registro ativo no Brasil. Os demais, que não mantêm a condição de refugiado, podem, por exemplo, ter retornado voluntariamente ao país de origem por ter recuperado a proteção perdida anteriormente, ou ainda podem ter se naturalizados brasileiros.

Programação completa dos eventos: