Quem somos

Apresentação:

O Centro Rio para a Saúde Global, sediado na Universidade do Estado do Rio de Janeiro, pretende atuar em rede com pesquisadores de outras instituições brasileiras e de estruturas similares em outros países. Especial relevância poderá advir de projetos colaborativos onde sejam explorados os efeitos combinados da adversidade social e dos altos níveis de estresse psicossocial que resultam em complexos padrões de saúde, como por exemplo, as  combinações de condições infecciosas e não infecciosas, e de alternativas além da capacidade atual de o setor saúde lidar de modo abrangente e efetivo.

O Centro Rio para a saúde Global visa fortalecer vínculos que expandam o debate acadêmico e estimulem a ação intersetorial relacionada aos determinantes dessa realidade global crescentemente interconectada. A saúde global é a saúde das populações num contexto que transcende as perspectivas e preocupações das nações individuais. Esperamos que o Centro Rio mobilize recursos, pesquisa e expertise na área, articulando-se com Centros/Institutos/Programas de Saúde Global localizados tanto em países desenvolvidos, como em países menos desenvolvidos.

A proposição é de articular pesquisadores de diversas disciplinas como agentes ativos de produção de conhecimento e tecnologia. Sendo assim os tópicos relevantes do Centro Rio para a Saúde Global será baseado nas demandas prioritárias dos países de baixa e média renda, como o Brasil, sem deixar de considerar e articular com a agenda das agencias internacionais, como por exemplo nas prioridades do desenvolvimento sustentável post-2015.

Objetivo:

O objetivo geral do Centro Rio para a Saúde Global é fomentar a disseminação de conhecimento e o debate sobre temas de saúde global. Para tal o Centro visa impulsionar conteúdos de crescente interesse em vários países, em resposta a múltiplos desafios relacionados a saúde populacional, cujos determinantes extrapolam as fronteiras nacionais.

O Centro tem como objetivos focais:

a)Promover discussões internacionais;

b) Promover educação e treinamento à nível acadêmico sobre os temas da saúde global;

c) Colaborar com e receber pesquisadores locais e internacionais;

d)Disseminar informação tanto ao público discente/docente assim como ao público “leigo” sobre saúde global;

5) Contribuir para a expansão de conexões internacionais em curso vinculadas ao tema de saúde global.